Muriaeense é ordenado Diácono na Alemanha


22/06/2022 - 09:28


Muriaeense é ordenado Diácono na Alemanha





O jovem muriaeense Dilson Jr segundo as ordens divinas será ordenado Diácono no glorioso dia 26 de junho, lá na Alemanha âs 9:30h (horário de Brasília). Ele é o primogênito de Magnólia e Dilson. 

 

 

Confira alguns prints da ordenação que aconteceu ao vivo neste domingo de 26 de junho

está no BLOG DA COLUNISTA-CLIQUE

 

O poliglota Dilson de Oliveira Daldoce Jr. estudou  nas escolas da cidade mineira de Muriaé. Foi coroinha na Paróquia da Barra quando manifestou o desejo de estudar teologia. Teve incentivo e estudou em seminário!  Sempre muito inteligente , foi atrás de seu desejo de SERVIR A DEUS e aos humanos! 

 

 

Após concluir o Mestrado em Teologia na PUCPR, continuou sua formação teológica e filosófica  na Pontifícia Universidade Lateranense de Roma (2013-2020), onde, além do percurso em Teologia, concluiu também o Mestrado em Filosofia. Como aluno do Pontifício Colégio Teutônico, localizado dentro da Cidade do Vaticano, prosseguiu o caminho de formação humana e espiritual que agora culmina no recebimento do Sacramento da Ordem.

_Algumas fotos desse período, encontrando o Papa Bento XVI e o Papa Francisco:_

 

 

 

 

Nosso querido e amado "Juninho" nos orgulha sendo ordenado Diácono. Teve a felicidade de entregar o convite de sua ordenação nas mâos do Papa Francisco.. Dilson Junior, é motivo de orgulho para seus familiares e também pra nossa gente de nossa terra. Um exemplo de coragem e persistência!  

 

 

 

 

Sua ordenação será transmitida ao vivo pelo Youtube no seguinte endereço: www.youtube.de/erzbistumfreiburg

 

Página traduzida do alemão

"Rheinfelden/Freiburg. O arcebispo Stephan Burger ordenará Dilson de Oliveira Daldoce Junior da paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição em Muriaé (MG) como diácono no domingo (26 de junho) às 14h30 em Freiburg Minster. O serviço será transmitido ao vivo pela internet em www.ebfr.de/livestream.
Dilson de Oliveira Daldoce Junior é natural do Brasil e inicialmente queria se tornar padre em seu país natal. Ingressou no seminário ali, muito inspirado pelo testemunho de fé dos sacerdotes de sua paróquia de origem e, em particular, do pároco de sua juventude, missionário diocesano espanhol. Em seu caminho como candidato ao sacerdócio, ele primeiro obteve um diploma de bacharel em filosofia com uma tese sobre a filósofa alemã Edith Stein. Depois de concluir o bacharelado, ganhou experiência profissional porque, para financiar sua formação, trabalhou em um banco como consultor para clientes estrangeiros e também trabalhou como professor de inglês. Seus pais estavam inicialmente céticos sobre sua decisão de se tornar padre. "Apesar de sempre ter atuado na minha paróquia, meus pais esperavam que eu escolhesse outra carreira: por exemplo, ser médico ou professor, apenas por uma carreira típica." No entanto, o brasileiro não se deixou dissuadir da sua vocação: “A minha fé sempre deu sentido à minha vida e continua a dar. É assim que eu sinto. À pergunta por que nasci, não encontrei uma resposta melhor do que a já dada no prefácio do Catecismo da Igreja: conhecer, amar e servir a Deus”, diz.
A partir de então, Dilson Daldoce Jr. quis se dedicar inteiramente a essa crença. Ele recebeu uma bolsa da Pontifícia Universidade Lateranense de Roma para continuar sua educação teológica lá. Ele estudou em Roma por um total de sete anos e, além de estudar teologia, também se formou em filosofia. Lá também começou um doutorado em filosofia, depois do qual quis voltar ao Brasil. Mas de Roma Daldoce mudou-se para a Alemanha, uma decisão que também está ligada ao seu interesse contínuo por Santa Edith Stein: "Desde que comecei meus estudos filosóficos, fiquei muito impressionado com a figura e com o trabalho de Edith Stein. Escrevi minha primeira tese de bacharelado sobre ela e sua dissertação sobre o fenômeno da empatia,
O interesse de pesquisa de Daldoce já foi decisivo para sua bolsa de estudos em Roma, que por sua vez, segundo o futuro diácono, mudou sua vida. Como candidato ao sacerdócio da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Daldoce foi enviado a um colégio alemão em Roma para aprender a língua alemã para seus estudos. "Foi assim que cheguei ao Pontifício Colégio do Campo Santo Teutônico, cujo reitor é um padre de Friburgo, o Prelado Dr. Hans-Peter Fischer.” A ideia de continuar a formação sacerdotal na Alemanha lentamente tomou forma lá. “De acordo com meu arcebispo na época, o cardeal do Rio de Janeiro, decidi então a favor da arquidiocese de Friburgo.” O candidato ao sacerdócio está na Alemanha desde outubro de 2020. Daldoce está fazendo seu estágio comunitário em Rheinfelden desde maio de 2021. “Quero continuar a proclamar o Deus amoroso e ativo que experimento! E não apenas com palavras, mas também com ações”, enfatiza o homem de 35 anos, que se prepara para o ministério diaconal. “Para mim, o diaconado é um tempo de serviço e aprendizagem em preparação para um ministério especial que Cristo confiou à sua Igreja: anunciar a esperança ao mundo e conceder a sua salvação através dos sacramentos”. da ordenação diaconal: "O que pode nos separar do amor de Cristo?" (Romanos 8:35)
Ordenação diaconal: a caminho da ordenação sacerdotal
Para Dilson de Oliveira Daldoce Junior, a ordenação ao diácono é uma etapa no caminho da ordenação sacerdotal e é considerada o ponto alto preliminar no caminho da vocação e da formação como candidato a sacerdote. Desde maio de 2021, trabalha em estágio pastoral de um ano e meio em uma unidade pastoral da Arquidiocese de Friburgo e se prepara intensamente para sua ordenação a diácono. A palavra "diácono" vem do verbo grego "diakonein". Significa "servir" e "ajudar com carinho".
Há uma série de rituais especiais durante a ordenação de um diácono: Durante a ladainha de Todos os Santos, o candidato à ordenação fica estendido em frente ao altar - uma expressão do desejo irrestrito do futuro diácono de servir a Deus. Depois vem a promessa voluntária de ser um homem de oração, ajudar os pobres, viver no celibato e permanecer fiel ao bispo. Agora o candidato põe as mãos nas do bispo - uma expressão de confiança mútua. O ato real de consagração ocorre então através da imposição de mãos pelo bispo e da oração de consagração proferida por ele. O diácono é então vestido com a estola e a chamada dalmática, que são sinais de seu ministério. Ele também recebe um livro do evangelho, porque a proclamação do evangelho é uma de suas tarefas centrais. No final da ordenação, o bispo oferece ao diácono recém-ordenado a saudação da paz como sinal de agradecimento."

 








Nome: Sandra Braga
Postado no dia 28/06/2022 - 07:47
Cidade: Muriae-MG

Que maravilha de matéria!! Que Deus abençoe e o proteja sempre em seu caminho!! Por isto gosto do Muriaé naweb sempre trazendo matérias que promovem a alegria e a paz!! Parabéns Tânia por está reportagem!!









Busca
 

Aniversariantes do dia
Madeleine Rodrigues
 

 

CLIQUE

 


 

Click da Xereta

CLIQUE e saiba mais

 

 

"Bolachinha de Publicidade" é o seu nome! E ainda faz sucesso divulgando a cidade mineira de Muriaé, por esse mundão de meu Deus, com a colunista deste site exclusivo de Coluna Social

Federação Brasileira de Colunistas Sociais

 

 

 

Blogs e Colunas




Início
Xereta
Girando
Orgulho da terrinha
Destaques
Saudade da terrinha
Quem foi
Fui lá
Fiquei sabendo
Vai acontecer
Fiquei sabendo
Aniversários
Dicas úteis
Contato


EQUIPE - CONTRATE-NOS - ANUNCIE - CONTATO